Confronto entre Laser de CO2 e de Fibra

Confronto entre Laser de CO2 e de Fibra

A tecnologia laser, com destaque para o laser CO2 e de fibra, está cada vez mais patente na indústria e num presente caracterizado pela inovação e diferenciação.

Tendo possibilitado uma série de avanços e criações, é usada em diversos setores, gerando aplicações distintas entre si. Esta tecnologia, na indústria, é maioritariamente usada na soldadura, no tratamento térmico e no corte de metais dado que permite o aumento da fabricação de produtos com melhor qualidade e em menos tempo.

O processo tecnológico de laser possui inúmeras vantagens comparativamente a outros sistemas de processamento de materiais convencionais: permite o rigor do corte; a excelente qualidade da superfície cortada; níveis mínimos de deformação, emissões de fumos e ruídos; alta velocidade de corte; versatilidade ao permitir uma enorme variedade de materiais e o corte de figuras geométricas complexas em 2D ou 3D.

Contudo, apesar da tecnologia laser conter aspetos comuns aos diversos tipos de laser, há distinções claras entre os mesmos. Os lasers podem ser gerados por materiais sólidos, líquidos ou gasosos. Há duas grandes tecnologias de laser na indústria: o laser CO2 (método mais convencional e gerado por material gasoso) e o laser de fibra ótica (gerado por material sólido).

Laser de CO2 e Laser de Fibra

A grande diferença entre ambos os métodos reside na forma como o laser se forma.

No primeiro caso, no laser CO2, o feixe de laser é produzido por uma mistura de gases o que resulta numa fraca eficiência (cerca de 8%) na geração do feixe de raios. Este sistema causa excessiva produção de calor e, consequentemente, a necessidade de refrigeração traduzida num consumo de energia maior.

No segundo caso, o laser fibra, o feixe de laser é gerado pela excitação de cristais sendo um feixe em estado sólido. Ao contrário da tecnologia do laser anterior, aqui a eficiência é de cerca de 3O%, o que não requer elevado uso de uma turbina de arrefecimento.

Assim sendo, o laser fibra é considerado menos dispendioso tendo em consideração que atinge maiores níveis de precisão e não requer refrigeração de turbina. Não obstante, este tipo de laser também se destaca pela reduzida manutenção e, consequentemente, reduzidos custos. Estes fatores permitem que a máquina de laser fibra ótica tenha a capacidade de obter um consumo de energia extremamente baixo comparativamente à máquina de laser CO2.

Vantagens do Laser de Fibra Ótica

Máquina corte de laser de fibra

A VM Laser possui o mais recente tipo de laser: o de fibra. A fibra ótica é o material usado no processo de corte como foi, por exemplo, usado na produção de árvore de natal.  No uso desta tecnologia podemos destacar vantagens como:

Estabilidade

O laser fibra ótica cria o seu feixe dentro da própria fibra, o que possibilita a ausência de óticas sensíveis para uma boa performance. Há lasers que, por serem mais sensíveis ao movimento, com movimentos severos perdem a estabilidade.

Qualidade e potência

Este tipo de laser de tamanho reduzido e com um foco eficaz permite a precisão de corte dos diversos tipos de materiais. Não obstante, tem a capacidade para cortar materiais com uma espessura elevada.

Eficiência energética

Esta tecnologia permite usar de modo eficiente a energia, uma vez que a quantidade de energia recebida pelo laser é quase 1OO% utilizada. Não há grande desperdício ao convertê-la em calor. Por outro lado, o calor que é produzido fica distribuído no comprimento da fibra, de forma a não danificar peças.

Redução de custos

Como já mencionado anteriormente, os lasers fibra ótica permitem diminuir os custos de operação e manutenção comparativamente com os lasers CO2.

Em suma, as máquinas laser disponíveis no mercado diferem pelo tipo de laser utilizado não descurando o facto de que cada tipo de laser alberga em si vantagens e desvantagens. É necessário ter em conta a finalidade de uma máquina laser, para se poder avaliar o que é mais favorável para cada indústria. Esta avaliação tem de ter em consideração diversos fatores como são exemplo a usabilidade da máquina; o tempo estimado de uso e quantas peças se pretendem produzir num dado intervalo de tempo.